PESQUISA

Acordo de Empréstimo

Organizações de crédito (por exemplo, um banco) fornecem
ao mutuário, que é obrigado a devolver esses fundos para
juros acumulados. O contrato de empréstimo é diferente do contrato de empréstimo de sua
base compensatória. Os principais princípios dessa alocação de fundos
é reembolso, pagamento e urgência. As partes são uma instituição de crédito e um mutuário. O acordo prevê obrigações bilaterais segundo as quais as obrigações do credor devem fornecer dinheiro e o mutuário deve aceitar e pagar o empréstimo com juros.

O contrato de empréstimo é descrito em 820 artigosDo Código Civil de. O documento deve ser concluído apenas em um formato escrito. Uma violação grave dessas condições implica a invalidade do documento. Como regra geral, os bancos usam essas formas de contratos que não estão sujeitas a alterações, acordos e discussões. Um indivíduo só pode participar de uma forma de contrato já existente. Além disso, a forma do documento é a principal condição para o acordo entre as partes, sem a qual é impossível celebrar um contrato.

O contrato de empréstimo é concluído comum acordo sobre a abertura de uma conta de empréstimo, um contrato de garantia e uma obrigação urgente. Ao mesmo tempo, o mutuário é obrigado a pagar a tarifa pelo serviço da conta de Barnkovo. No caso de os termos do penhor de bens imóveis estarem incluídos no contrato, este deve ser registrado em cartório e registrado de acordo com a Lei de Registro de Direito Imobiliário.

O contrato de empréstimo, de acordo com a Lei de Bancosatividade, prevê o pagamento obrigatório de juros para a provisão de fundos. A quantidade de deduções de juros é regulada apenas pelo contrato e é uma de suas condições essenciais. Um ponto importante é que os juros são acumulados desde o momento do recebimento do dinheiro até a conta do mutuário, e não a partir do momento da assinatura do contrato.

O conteúdo do contrato de empréstimo inclui disposições para garantir o reembolso do empréstimo em caso de atraso no retorno. O Banco tem o direito de solicitar
do mutuário a pagar pelo aumento do interesse eperdem. O prazo de concessão de um empréstimo preserva o direito do mutuário de recusar crédito. Para fazer isso, ele deve enviar uma notificação correspondente para a instituição de crédito. Ao mesmo tempo, o mutuário não é obrigado a fornecer ao banco os motivos para sua recusa em receber dinheiro.

A rescisão do contrato de empréstimo é possível comlado do mutuário, e pela instituição de crédito. De acordo com o artigo 813 do Código Civil da Federação Russa, o banco tem o direito de exigir do mutuário um reembolso antecipado do empréstimo em caso de deterioração das condições ou perda de segurança do contrato de empréstimo. Ao conceder um empréstimo específico, quando é utilizado para fins não especificados, o contrato também pode ser rescindido pela instituição de crédito.

A base para a aplicação de sanções podetornar-se uma violação do tempo de retorno do principal ou de alguma parte do empréstimo. Neste caso, o banco tem o direito de exigir o reembolso de todo o montante remanescente do empréstimo, acrescido de todos os juros devidos.

A legislação da Federação Russa define claramente a formaum contrato de empréstimo, que deve ser elaborado por escrito. Sua estrutura, no entanto, não está claramente explicitada. O contrato de empréstimo deve incluir, sem falta, os termos do empréstimo, o objeto do contrato, os direitos e obrigações das partes, seus endereços legais, assinaturas e requisitos. Contudo, em alguns casos, quando os interesses financeiros de uma instituição de crédito visam ter em conta os interesses de um grande cliente, os termos dos contratos de empréstimo podem ser significativamente revistos.

  • Avaliação: