PESQUISA

Lei de herança - disposições gerais sobre herança

Uma maneira de mover a propriedadeé herança, cuja implementação é regida pela lei de herança. Apesar do fato de que este setor tem uma longa história e remonta ao direito de propriedade, hoje existem diferentes pontos de vista sobre sua natureza e importância.

Conceito de lei de herança

Como acontece com qualquer fenômeno legal, essa categoriadeve ser considerado em dois aspectos. A primeira delas é a lei da herança em um sentido subjetivo. Segundo ele, esse direito deve ser interpretado como a capacidade de uma pessoa legar ou entrar nos direitos de herança. No entanto, nem todos os advogados aceitam esse ponto de vista. Alguns deles, por exemplo, Grishaev, SP ou Korneev I.L. Considere a herança apenas como uma oportunidade para uma pessoa ser reconhecida como herdeira. Mas, neste caso, a segunda parte de uma área tão vasta desaparece, a saber: o direito de agir como o testador. E esta posição é inaceitável, porque na verdade, corta toda uma camada de taxas de herança.

O segundo significado, que deve ser consideradolei de herança é a sua expressão objetiva. Uma posição geralmente aceita é que sob este sub-setor entende-se a totalidade das normas legítimas reconhecidas para a transferência de todos os tipos de propriedade de um indivíduo (testador) para outro (herdeiros). E vale a pena notar que, neste caso, não é apenas sobre ativos, mas também sobre dívidas. Portanto, a lei concede ao herdeiro não a obrigação de aceitar a herança, mas um direito que pode ser renunciado.

O sub-setor de herança inclui duas grandes instituições que regulam a herança por lei, bem como pela vontade. Eles constituem o sujeito deste direito.

Mas no que diz respeito ao método usado emlei de herança não é tão simples. O fato é que esse sub-setor opera tanto na forma de permissão quanto nas formas de proibição e compromisso. Isso pode ser claramente demonstrado da seguinte forma: um exemplo do uso de um método de autorização é a concessão do direito do testador de decidir como dispor de sua propriedade - por lei ou por vontade. A obrigação de fornecer uma parte da herança a um determinado grupo de pessoas, bem como uma lista estrita de herdeiros indignos, indica claramente o uso de métodos de proibição e compromisso. De tudo isso, segue-se que é impossível distinguir na lei da sucessão um único método de regulação legal e que tanto o imperativo quanto o dispositivo são usados.

Princípios da lei de sucessão

Hoje, tanto a legislação quanto os juristas identificam seis princípios básicos que determinam as normas e o desenvolvimento da lei de herança.

O primeiro e mais importante é o princípio da comunicação direta.entre o testador e o herdeiro, ele é o princípio da universalidade. Sua essência reside no fato de que ninguém pode impedir a transferência de direitos de propriedade da pessoa que legou à pessoa que foi legada. Além disso, tal obstáculo não é apenas a falta de acesso à herança, mas também o fracasso em fornecer o direito real de usar o testamentário.

A segunda deve destacar a liberdade da vontade. Isso significa que o testador, e só ele tem o direito de decidir se deixa uma vontade para ele, e se for o caso, então quem alocar como herdeiro. Este princípio, em virtude das disposições da lei, não é universal e se limita a instruções sobre a concessão de uma ação obrigatória.

O terceiro princípio visa identificar a vontade pretendida da pessoa que fornece a herança. É usado nos casos em que uma vontade parcial é feita ou não foi encontrada.

O quarto divulga provisões que tantoo testador e os herdeiros têm o direito de recusar a participação ativa nessas relações. Ou seja - o testador não pode deixar um testamento e o herdeiro se recusar a aceitá-lo.

O quinto princípio visa proteger todos os participantes do processo contra ações ilegais maliciosas. Ao mesmo tempo, pode ser realizado tanto no direito civil como no direito penal.

O sexto princípio afirma que qualquer propriedade que esteja no status de herança deve ser protegida contra invasões maliciosas.

Como pode ser visto, os princípios da lei de herança são, de fato, um resumo da essência de tal. Ignorá-los pode levar a uma violação de todo o processo de herança.

  • Avaliação: