PESQUISA

Coletivo inconsciente

Coletivo inconsciente - um termo queintroduziu na psicologia um estudante e um seguidor, e mais tarde um oponente de S. Freud, Carl Gustav Jung no início do século XX. De acordo com o psicólogo, a consciência humana, que é uma condição indispensável para sua existência plena e ativa, é apenas um pequeno estrato superior. Abaixo, há outra, mais extensa, que contém as memórias pessoais, sentimentos e comportamentos esquecidos ou reprimidos, designados por Jung como um inconsciente pessoal ou individual. Sob este segundo estrato existe um estrato mais ilimitado e incomensurável, que consiste em modelos comportamentais e imagens que foram formadas e repetidas muitas vezes no processo de desenvolvimento cultural e histórico de toda a humanidade. Jung designou esse estrato como uma manifestação de uma alma objetiva e coletiva e mais tarde chamou o “inconsciente coletivo” porque consiste em formas comportamentais e imagens acessíveis a todos os que vivem na Terra, mas não adquiridas por uma pessoa durante a vida, e não podem ser tomadas pela consciência.

A razão para esta hipótese foiobservação de um paciente em uma clínica psiquiátrica. Explorando suas dolorosas fantasias e imagens de sonhos, Jung descobriu muitos paralelos entre eles e os mitos de várias culturas e povos, que o paciente nunca havia lido e não conhecia. Isto poderia ser explicado apenas pela existência da base coletiva da alma que alimenta as imagens mitológicas da fantasia e do sonho do homem.

O inconsciente na psique humana tem sido estudadonos tempos antigos. No início do século XX, os psicanalistas Z. Freud e depois K.-G.Jung abordaram esse problema mais profundamente. Eles mostraram que o problema do inconsciente é muito significativo, que a informação realizada por uma pessoa é apenas uma pequena parte de um vasto todo.

Inconsciente na psique humana éconjunto de fenômenos mentais, comportamentos, condições que não são passíveis de reflexão e controle. Estas podem ser atitudes, instintos, inclinações inconscientes, pensamento intuitivo, percepção criativa, estados hipnóticos ou sonhos, etc.

As teorias de Freud e Jung, formadas por elas no estudo do inconsciente e de seu papel no comportamento humano, ainda são os pontos de partida no estudo desse complexo fenômeno mental.

H.Freud identificou três principais fontes de manifestação do inconsciente - sonhos, neuroses e ações errôneas, para o estudo das quais utilizou o método da associação e análise livres, que permitiram revelar as experiências ocultas no subconsciente. O que Freud quis dizer com cada uma das formas que identificou?

Ele acreditava que durante o sono, o controle da mentede uma pessoa está diminuindo, e da esfera do inconsciente, imagens explodem, bloqueando no estado de vigília. As neuroses são o resultado da influência destrutiva de focos concentrados no subconsciente, reprimidos por situações traumáticas que destroem a psique humana. As situações desagradáveis ​​que são congestionadas pela consciência, acompanhando a vida diária de uma pessoa e manifestadas em ações errôneas - discursos, reservas, esquecimento de eventos e nomes, etc. - levam a conseqüências igualmente destrutivas.

Como já foi observado, K.-G.Jung identificou três níveis da psique humana: consciência, inconsciente pessoal e coletivo. Este último, em sua opinião, é formado a partir da memória coletiva de todas as gerações passadas de pessoas. Na psique de um indivíduo, o inconsciente coletivo se manifesta na forma de arquétipos - comuns a todas as imagens e representações experimentadas emocionalmente por cada indivíduo.

Apesar dos numerosos estudos da naturezaAinda não existe uma teoria inconsciente, holística e unificadora sobre seus mecanismos e estrutura, que está indubitavelmente ligada à complexidade de se estudar esse fenômeno psicológico e mental.

  • Avaliação: