PESQUISA

A lei eleitoral da Federação Russa

A lei eleitoral da Federação Russa é interpretada de forma objetiva esentido subjetivo. No primeiro caso, examina-se o sistema de normas legais que garante a regulamentação das relações públicas. Essas relações estão relacionadas ao procedimento para a eleição dos órgãos de administração territorial e estadual. A mesma lei eleitoral subjetiva da Federação Russa é uma oportunidade garantida para eleger e ser eleita. No primeiro caso, eles falam de um ativo e, no segundo caso, de uma oportunidade passiva.

O conceito de sufrágio, assim como todo o sistema eleitoral, é de natureza coletiva. Na Rússia, cinco subsistemas são destacados, de acordo com os quais o procedimento para eleições é estabelecido:

  • O presidente;
  • deputados da Duma do Estado;
  • deputados de escritórios legislativos nos assuntos da Federação Russa;
  • chefes de administrações de sujeitos;
  • órgãos de autogoverno territorial.

O sufrágio da Federação Russa tem o seu própriocaracterísticas distintivas. O mais importante deles é que o processo de seleção de deputados para a Duma e o Presidente é estabelecido exclusivamente por leis federais e pela Constituição do país. Ao mesmo tempo, os sujeitos da federação não estão envolvidos na regulamentação do procedimento para a realização desse procedimento.

Deve-se notar que a Constituição da RússiaNão há seção especial que regule a lei eleitoral da Federação Russa. De forma bastante geral, suas normas estão fixadas no Artigo 32. Algumas disposições também estão refletidas no Artigo 81, que determina o procedimento para as eleições presidenciais. Ao mesmo tempo, deve-se notar que a ausência de um capítulo separado não significa que o texto da Constituição não reflete a lei eleitoral. Assim, todos os seus princípios, ou a determinação das posições iniciais, são fixados em seções dedicadas aos fundamentos do Estado, estrutura constitucional, liberdades e direitos do cidadão e da pessoa, às estruturas dos corpos de poder do Estado.

Nos termos dos princípios, entender as condições obrigatórias erequisitos sem os quais a legitimidade das eleições não é reconhecida. As fundações, que são um reflexo da democracia e expressam a democracia no país, são fixadas no nível constitucional. Na Constituição, determina-se que o sufrágio é direto sob um procedimento de votação secreta, universal, igual. A lei federal também estabelece o princípio da voluntariedade.

O sufrágio universal é oprevê a participação em eleições de todos os adultos, independentemente da nacionalidade, raça, sexo, status oficial ou de propriedade, atitude em relação à religião, origem, idioma, local de residência, filiação a qualquer associação. Na Rússia, uma oportunidade ativa de votar é concedida a pessoas que atingiram a idade de dezoito anos. Deve-se notar que dar aos cidadãos o direito de participar nas eleições não é o mesmo que a compulsão de participar delas. Em alguns casos, a não participação em massa dos cidadãos nas eleições pode ser notada. Uma certa porcentagem de participantes votantes é estabelecida na legislação russa. Se menos cidadãos estiverem presentes nas eleições, as eleições serão consideradas nulas.

Na Rússia, os direitos de voto ativos podem serAproveitar também os cidadãos estrangeiros que vivem em uma formação municipal onde as eleições são realizadas, constantemente. No entanto, estes cidadãos não podem ser eleitos (eles não têm uma oportunidade passiva de participar nas eleições).

Fontes de sufrágio são, em primeiro lugarleis federais, geralmente reconhecidas normas e princípios do direito internacional, a Constituição da Federação Russa, atos normativos de assuntos do Estado, comissões eleitorais, autogoverno local.

O estado garante o sigilo da vontade dos cidadãos. Para isso, as cabines de votação são especialmente equipadas nas assembleias de voto, nas quais os cidadãos preenchem as cédulas.

  • Avaliação: