PESQUISA

Analogia da lei

A analogia do direito e a analogia do direito no direito civillei é usada, como regra, para eliminar lacunas nos padrões. O segundo conceito é projetado para regular certos casos de acordo com os princípios gerais de toda a disciplina, indústria ou instituição. A analogia da lei é fornecida como uma solução para casos (disputas), levando em conta uma norma similar. A provisão que regula as relações sociais, aproximada em natureza e significância, é usada.

A analogia no direito civil é aplicada apenas na presença de lacunas. Ao mesmo tempo, o uso de tal decisão não é permitido nos ramos administrativos e criminais.

Uma analogia da lei sugere que uma certanormas na legislação para esta ou aquela situação não existe. No entanto, existem disposições semelhantes. Na base deles, a resolução deste ou daquele caso é realizada. Em outras palavras, em uma situação em que a lei não prevê diretamente este caso, mas considera outro, semelhante ao primeiro em características essenciais, diferindo apenas em aspectos menores e não essenciais, o caso é resolvido de acordo com as provisões em que outro caso similar é considerado.

A analogia da lei difere dainterpretação interpretativa. A diferença é que, no segundo caso, a norma é usada, o que prevê o caso específico em consideração. A analogia da lei neste caso envolve o uso de uma regra que regula um caso similar, mas não dado, porque o caso sob consideração não está previsto em lei.

O uso deste método é devido ao fato de queem nenhum código, posição ou ato, por mais concretos que sejam, é impossível imaginar todos os eventos ou fenômenos da vida. A esse respeito, é sempre possível que possa haver um caso que exija uma solução, mas a lei não está prevista. Nesta situação, a lei é usada por analogia, isto é, a provisão que fornece a situação mais similar é usada. A aplicação prática da analogia do direito pode receber diferentes significados.

O conceito em consideração deve ser distinguido deA definição usada na lógica. Na lógica, como analogia (ou inferência por analogia), uma certa inferência é considerada. Nela, de acordo com a similaridade de dois sujeitos de acordo com uma característica, uma conclusão é desenhada sobre similaridades e outras características.

A analogia do direito tem um significado completamente diferente. Este método de resolver uma situação não é considerado um meio de contornar uma norma em particular. Neste caso, pelo contrário, o uso correto da lei é assegurado. Este método contribui para a aplicação de uma disposição normativa, não contra e não contra, mas com base em uma regra. A este respeito, o uso da analogia é absolutamente excluído no caso em que a situação particular em questão é prevista na legislação. Se a situação não é estipulada pelas normas, então é revelado um método de resolver outras situações deste tipo, que são essencialmente idênticas ao que está sendo considerado. Ao mesmo tempo, há uma diferença nos detalhes menores.

Deve-se notar que há uma certa ordem de usar a analogia do direito e da lei. Assim, as seguintes condições devem ser atendidas:

  1. As relações, relativas à regulamentação da qual a decisão é aplicada, deveriam estar no âmbito da administração geral, pelo menos, em geral.
  2. No caso em que existe uma regra que prevê a resolução de uma situação específica, e uma analogia é aplicada em vez disso, isso se refere a graves violações da lei.
  3. Antes de usar este método de resolver uma situação particular, é necessário realizar um estudo aprofundado do quadro regulamentar.
  4. Uma explicação fundamentada das razões para usar a analogia do direito e da lei é necessária.
  5. </ ol </ p>
  • Avaliação: