PESQUISA

As parcerias público-privadas são formas de cooperação mutuamente benéfica entre o Estado e os negócios privados. Exemplos

Uma forma especial apareceu na economia de muitos países.relações de negócios e governo. Para denotar essa interação, o conceito de parceria público-privada é usado. Considere isso mais detalhadamente.

parceria público-privada esta

Informações gerais

As empresas estatais e privadas formam uma aliança paraimplementação de projetos de importância pública em diversas áreas de atuação. A interação das estruturas governamentais e comerciais atingiu agora um novo nível. Atualmente, é fixado no nível legislativo em 224-FZ. Essas relações podem ser plenamente consideradas como uma característica integral de uma economia mista.

Recursos

Desenvolvimento de parcerias público-privadascontribui para a formação de modelos básicos de financiamento, métodos de gestão, relações relacionadas com a propriedade. Nesse processo, o complexo de questões relativas à redistribuição de poderes é de fundamental importância. Eles surgem como uma consequência inevitável da expansão da interação entre estruturas comerciais e poder. Alguns especialistas acreditam que, em muitos casos, uma parceria público-privada é, em certa medida, privatização ou sua alternativa absoluta. Tal opinião, por exemplo, é expressa em relação às concessões. Entretanto, vale a pena notar que uma parceria público-privada é uma forma verdadeiramente institucional de transformar as áreas de atividade que tradicionalmente pertencem à conduta do poder. No entanto, ao mesmo tempo, as ferramentas usadas na cooperação não as tiram completamente do quadro de regulação estatal.

Redistribuição de poderes

Parceria público-privada écooperação envolvendo a prestação de não todas as oportunidades legais em que o direito soberano do proprietário em circulação econômica cai, mas apenas uma certa parte deles. Estamos falando sobre o direito de administrar, alterar o valor do capital de valores materiais, transferir certos poderes para outras pessoas. Existe ampla experiência na redistribuição de oportunidades legais entre o governo e as estruturas comerciais nas áreas de serviços públicos, a saber, indústrias de infraestrutura. Eles historicamente formaram as tradições da transferência pelo estado de alguns poderes básicos para negócios privados. O governo é responsável perante o público pelo fluxo contínuo de bens públicos. Isto é devido ao desejo de manter parte da indústria na propriedade do estado. Ao mesmo tempo, as empresas privadas se distinguem pela alta mobilidade, uso eficiente dos recursos. Além disso, as estruturas comerciais são propensas à inovação. A parceria público-privada é uma forma de alavancar os benefícios de ambos os tipos de propriedade sem mudanças profundas na sociedade.

Participação de poder

O estado sob quaisquer condições permaneceparte nas relações públicas. Essa circunstância também é fundamental para as relações jurídicas civis, nas quais o poder como soberano não é um sujeito comum da lei. A este respeito, é impossível falar sobre a igualdade inicial de parceiros privados e públicos. Virá somente se, com base nos direitos soberanos de poder, no acordo de cooperação forem determinadas as condições e especificidades da implementação de relações jurídicas civis. Em outras palavras, o estado se tornará um assunto especial. Isto é expresso principalmente no fato de que o próprio governo estabelece a estrutura legal dentro da qual todos os outros participantes devem agir. Além disso, ela mantém suas funções administrativas e gerenciais, mesmo que aceite o princípio da igualdade nos relacionamentos. Isto é devido à presença de autoridade para fazer atos administrativos. Eles, por sua vez, ignoram a igualdade especificada. Inicialmente, assume-se que o estado entra em circulação civil não para satisfazer seus próprios interesses específicos, mas para a realização mais eficaz da autoridade pública.

 parceria público-privada na esfera social

Papel da autoridade

Projetos aprovados pelo PPP representamnão é apenas uma mistura de recursos. Eles são uma configuração muito especial dos respectivos poderes e interesses dos atores que interagem. Em primeiro lugar, o estado, agindo como uma das partes da parceria, é o portador de metas e necessidades socialmente significativas. Ao mesmo tempo, também executa a função de controle. Em segundo lugar, sendo participante do giro econômico, o Estado está interessado não apenas nos altos resultados da parceria, mas também em garantir seu efeito comercial. Além disso, como qualquer empreendedor normal, um participante de tal relacionamento busca maximizar os lucros. A este respeito, no sector dos interesses comerciais entre as partes, é apropriado e, em alguns casos, é necessário negociar a divisão dos riscos prováveis, a natureza dos poderes transferidos, as condições da sua prestação e utilização.

Relações de propriedade

Como mostra a experiência internacional, o grauparticipação de estruturas governamentais e comerciais, as condições de sua combinação podem variar e, em alguns casos, muito significativamente. Assim, as organizações podem atuar como parte do acordo. Em regra, trata-se de contratos estatais para o fornecimento de produtos ou prestação de serviços para forças estatais, para administração, prestação de assistência técnica e assim por diante. Neste caso, os direitos de propriedade estão claramente divididos. Existem outras formas em que tal parceria público-privada se manifesta. Exemplos disso são contratos de compartilhamento de produtos e contratos de arrendamento. No âmbito das interações, uma transferência parcial de vários direitos de propriedade é possível. Como regra, eles incluem oportunidades de usar, gerenciar e possuir propriedades. Tal parceria ocorre na conclusão de contratos de concessão. Além disso, prevê participação acionária ou patrimonial de um empreendedor em agências governamentais. As empresas público-privadas são uma expressão de um nível mais alto de integração de capital no âmbito da cooperação entre organizações comerciais e governo.

Principais recursos

Estrutura e modelos de público-privadoparcerias são muito diversas. No entanto, existem vários recursos que tornam possível destacar essa instituição em uma categoria independente. Em primeiro lugar, vale a pena notar que a PPP é criada como uma cooperação formalizada entre estruturas comerciais e estatais. A entrada em tal cooperação visa alcançar objetivos específicos e depende dos acordos relevantes dos participantes. Analisando a experiência estrangeira, podemos observar os seguintes recursos da parceria:

  1. Certos, muitas vezes longos períodosações de contratos. Podem ser de 10 a 20 anos e, em casos de concessões, até 50. Os contratos do governo são formados para um objeto específico. Por exemplo, pode ser uma estrada, porta e infraestrutura. A execução da ordem é limitada à data exata.
  2. Tipos específicos de programas de financiamento. Os projetos são implementados através de investimentos de organizações comerciais, complementados pelos recursos dos fundos estaduais. Há também um investimento conjunto de capital de vários participantes.
  3. Presença obrigatória da concorrência. Em tais condições, para cada contrato ou contrato de concessão, existe uma disputa entre participantes em potencial.
  4. A responsabilidade entre as partes é distribuída emformulários específicos. O estado estabelece metas do ponto de vista do interesse público, define indicadores de qualidade e custo e monitora a implementação do programa. Ao mesmo tempo, a estrutura comercial assume a responsabilidade por atividades operacionais em várias etapas - desenvolvimento, financiamento, gestão, construção, operação, prestação prática de serviços aos usuários.
  5. Os riscos entre as partes são divididos com base em acordos.

empresas privadas públicas

Contribuição dos participantes

Estruturas comerciais fornecemexperiência profissional, apoio financeiro, gestão eficaz, eficiência e flexibilidade no processo de tomada de decisão, mostram a capacidade de inovar. Como parte da parceria, métodos inovadores de trabalho estão sendo introduzidos, equipamentos estão sendo modernizados e tecnologias estão sendo melhoradas. No processo de cooperação, novas formas de organização da produção aparecem, as empresas são formadas, inclusive com o capital estrangeiro, uma cooperação efetiva é formada com empreiteiros e fornecedores. Ao mesmo tempo, a demanda por funcionários bem pagos e altamente qualificados está crescendo no mercado de trabalho.

O estado, por sua vez, fornececertos poderes do proprietário, fornece benefícios fiscais, garantias, recursos financeiros e materiais. O poder no âmbito da cooperação com as estruturas comerciais tem a oportunidade de realizar suas funções diretas - controle, regulação, cumprimento do interesse público. No decorrer do desenvolvimento de parcerias, o estado pode suavemente mudar os acentos de problemas específicos de construção e operação de instalações para tarefas de controle administrativo. Riscos comerciais emergentes são redistribuídos para estruturas comerciais. O significado social da parceria é que, como resultado, a sociedade se beneficia como um usuário de serviços de maior qualidade.

Colaboração no nível local

A importância particular do programa público-privadoparcerias são nos municípios. Cidades e municípios suportam o peso da implementação de tarefas socialmente significativas em várias áreas de negócios. Estas áreas, em particular, incluem transporte, habitação e serviços públicos, proteção ambiental, habitação, gás e fornecimento de energia. O principal problema enfrentado pelas autoridades locais é a falta de financiamento. A este respeito, a atração de capital de estruturas comerciais, de acordo com o 224-FZ, torna-se prática comum.

negócios estatais e privados

Contratos Administrativos

Na prática mundial, várias formas são tomadaspoder de cooperação e empresas comerciais. Como um deles são contratos do governo. São contratos administrativos que são celebrados entre uma organização comercial e um órgão de governo (federal, regional, local). A parceria público-privada mais comum na esfera social, no fornecimento de produtos para a administração pública ou municipal, gestão, assistência técnica. Nos contratos administrativos, a propriedade não é concedida a uma organização comercial. Ao mesmo tempo, os riscos e despesas são totalmente suportados pelo estado. O interesse da estrutura comercial é que, de acordo com o contrato, ela recebe o direito a uma parte específica da renda ou dos pagamentos coletados. Como mostra a prática, tais acordos permitem não só aumentar o prestígio da empresa, mas também garantir a obtenção de possíveis preferências e benefícios, lucros estáveis ​​e posicionar-se no mercado.

Contratos de Leasing

No âmbito da cooperação, as transacções ema transferência de propriedade em propriedade municipal ou estadual para uma estrutura comercial para uso por uma determinada taxa. Isso pode ser um prédio, prédio, sala, terra. Arrendamento na forma tradicional envolve a devolução do objeto do contrato. Nesse caso, a autoridade para descartar a propriedade permanece com o proprietário e a estrutura comercial não é fornecida na conclusão do contrato. Em alguns casos, uma organização pode comprar um prédio, uma sala ou um terreno. Aluguel sob a forma de locação sempre implica tal condição.

 conceito de parceria público-privada

Concessão

Esta forma de parceria público-privadaagora está se tornando mais comum. A peculiaridade da concessão é que os órgãos municipais ou estaduais no âmbito da cooperação permanecem proprietários completos da propriedade, autorizar a associação empresarial a executar as funções estipuladas no contrato por um determinado período. Para isso, a empresa é transferida para as oportunidades legais necessárias para garantir o funcionamento da concessão. Para a exploração do imóvel, a estrutura comercial deverá pagar na forma e nos termos estabelecidos pelo contrato. A propriedade do produto é transferida para o usuário.

Recursos do contrato

A concessão tem as seguintes características:

  1. A propriedade municipal ou estadual sempre age como um assunto. Eles também podem ser uma atividade de monopólio do estado ou MO.
  2. Uma das partes do acordo é um órgão municipal ou estadual autorizado.
  3. O objetivo da concessão é atender às necessidades do público.
  4. O acordo é a base do relacionamento.
  5. Concessão envolve a devolução do objeto do contrato.

Ao celebrar contratos, contratos de arrendamentoo estado ou município atua como sujeito de direito civil. Por conseguinte, por seu trabalho eficaz suficiente disposições do Código Civil. Nas relações concessionárias, o estado é principalmente uma instituição de direito público. Nessa função, ela não apenas transfere uma parte de poderes para empresas comerciais, mas também delega uma certa parcela de funções de poder. Tal provisão é permitida somente de acordo com o ato regulatório. Entre os sinais públicos de uma concessão, é necessário destacar a consolidação dos interesses públicos neles, cujo representante é o Estado. Por acordo, a estrutura comercial é obrigada a obedecê-los, ou seja, garantir a continuidade dos serviços, a igualdade de tarifas, a acessibilidade, excluir a discriminação do consumidor.

 desenvolvimento da parceria público-privada

Áreas de concessão

A maior popularidade no mundo pratica taisacordos recebidos em indústrias de infra-estrutura. O investimento intensivo e o afluxo de pessoal altamente qualificado são necessários nestes setores. Atualmente, existem três tipos principais de concessões:

  1. Em objetos já operacionais.
  2. Na construção ou modernização de infra-estrutura.
  3. A transferência de objetos de propriedade municipal ou estadual na gestão.

Dentro desses tipos de formas possíveis de contratos de concessão, com base em diferentes combinações de poderes, bem como os limites admissíveis de um determinado investimento e atividades de negócios.

A situação na Rússia

No regulamento da Federação Russa sobre contratos de concessãoentrou em vigor em 2005. No entanto, actualmente esta cooperação não foi desenvolvida. Especialistas dizem que a principal razão para esta situação é a falta de proteção dos direitos do usuário. O risco incorrido por uma organização comercial diretamente relacionada às suas atividades sob um acordo é onerado pela obrigação existente de pagar uma alta taxa de concessão. No entanto, a penalidade por violação dos termos do acordo pelo usuário não está estabelecida no ato regulatório. Atualmente, as discussões continuam sobre as alterações à lei que poderiam estimular o surgimento de relações de concessão na Rússia.

parceria público-privada em educação

Contrato de Compartilhamento de Produtos

Esta forma de relação entre comercialestruturas e agências governamentais têm algumas características da concessão. No entanto, esse contrato tem vários recursos. As diferenças estão principalmente na configuração das relações de propriedade. Nos termos de um contrato de concessão, os direitos a produtos criados por um parceiro privado permanecem com ele. Sob o acordo sobre a divisão de resultados de desempenho, apenas uma parte deles permanece. O procedimento e as condições para a transferência de direitos são estipulados por um acordo especial.

Avançado

O mais popularparceria público-privada em educação. Então, no momento, o trabalho está em andamento para introduzir um sistema de educação dual. Esta forma de PPP está espalhada em São Petersburgo e Moscou. Envolve o envolvimento de empresas de manufatura no processo de treinamento de funcionários altamente qualificados. O treinamento neste caso é realizado sem interromper as atividades de produção.

Outra forma comum de interaçãodefende a parceria público-privada na atenção à saúde. É principalmente sobre os objetos de recreação, setor de sanatório-resort. Nos últimos anos, formas de parceria público-privada se desenvolveram rapidamente. Inicialmente, os contratos de concessão eram utilizados na construção de estacionamentos, rodovias e fornecimento de calor. Hoje, a cooperação está se tornando cada vez mais difundida no campo da defesa, no setor de serviços de transporte e na esfera cultural e educacional. Durante a implementação dos programas, vários mecanismos de interação entre as autoridades e organizações comerciais são utilizados. Eles são diferenciados de acordo com o escopo dos poderes de propriedade, obrigações financeiras dos participantes, os princípios de compartilhamento de riscos, bem como a responsabilidade pelo desempenho de certos tipos de trabalho.

  • Avaliação: