PESQUISA

Quais são os tipos de auditorias fiscais

O Serviço Federal de Impostos deveria de alguma formacontrolar o cumprimento das disposições estabelecidas pelo Código Tributário. Como medida de controle, eles usam verificações apropriadas. Atualmente, os principais tipos de auditorias fiscais são as visitas cameral e de campo. No entanto, também existem variedades acompanhantes. Vamos considerar tudo mais detalhadamente.

Cameral e saída - os principais tipos de auditorias fiscais

O primeiro é realizado na inspeção fiscal sempartida para o contribuinte e nomeados sem ordem especial. No processo de realização de tais medidas de controle, os materiais tomados pelo contribuinte são tomados como base, a saber:

- declarações fiscais ou cálculos;

- outros documentos.

Mas aqui está o seguinte, se os inspetoressuspeita de não pagamento de impostos, pode continuar. Eles podem, em primeiro lugar, começar a procurar informações em outras fontes, realizar verificações, etc. Em segundo lugar, com um alto grau de probabilidade, eles exigem documentos primários sobre as operações que lhes interessam. Deve-se dizer que aqui os direitos das autoridades tributárias são muito limitados: a variedade desses materiais é bastante estreita.

A pior coisa que podem fazer nesse caso é conduzir tipos adicionais de verificações de impostos, sobre as quais falaremos um pouco mais tarde.

A inspeção de campo é muito mais difícil ecomponente organizacional e legal. No passado recente, essa esfera foi alterada no Código Tributário, e vários novos artigos foram adicionados ao capítulo correspondente de uma só vez.

A complexidade dos eventos de visita também é evidenciada pelo fato de que existem tipos especiais de inspeções fiscais aqui. Eles são subdivididos da seguinte forma:

- para urgência - planejada e não planejada:

- sobre o assunto - em integrado e seletivo;

- para foco operacional - para controle e contador.

Quais são eles diferentes uns dos outros?

Características de espécies individuais:

1O início da inspeção planejada é conhecido antecipadamente. Portanto, é chamado esse nome. Além disso, informações sobre o objeto e a data de um ano antes do evento estão disponíveis para todos os interessados, incluindo o próprio contribuinte. Como regra, em tais casos, uma gama muito ampla de questões está sendo investigada, e é conduzida longa e cuidadosamente.

2. A inspeção fiscal não é planejada. Essa saída de emergência é o resultado de violações encontradas durante uma auditoria de mesa ou como resultado de um sinal de fora. Claro, a lei exige que o escritório do promotor permita este procedimento. No entanto, os inspetores sempre têm argumentos válidos para obtê-lo.

3 Há também tipos complexos de auditorias fiscais, quando os colegas do fundo de pensão ou outras agências são convidados a participar de atividades de monitoramento. É verdade que eles verificam algo juntos e os protocolos das violações serão feitos separadamente. No entanto, agora essa cooperação quase não é praticada devido à divergência de interesses departamentais.

4. Cheques seletivos, por outro lado, envolvem a exploração de uma questão muito restrita. Conduzido também com mais frequência quando as autoridades fiscais recebem sinais negativos.

5. O escopo das atividades operacionais inclui verificações de controle, que são uma análise da implementação de regulamentos previamente publicados.

6. Bem, finalmente, o contador é necessário para esclarecer a autenticidade dos documentos escritos pelas contrapartes. Na prática, o trabalho das autoridades fiscais é muito difundido.

Como resultado, é evidente que o arsenal de controle significaO serviço fiscal é muito extenso. No entanto, o contribuinte, a fim de não prestar atenção às inspeções fiscais e seus tipos, é suficiente para manter seus assuntos em ordem. Isso é bem conhecido. O Serviço Federal de Impostos ajuda nisso: em seu site oficial são publicados indicadores das atividades do empresário, que podem alertar os funcionários do serviço tributário.

  • Avaliação: